O município de Oeiras apresentou esta terça-feira em Lisboa a sua estratégia para a Ciência e Tecnologia, de 2020 a 2025. Por ano, Oeiras vai investir cerca de 1,8 milhões de euros para implementar esta estratégia, dizendo agora que se torna o primeiro município a disponibilizar uma verba exclusivamente para a ciência.

No comunicado enviado esta tarde às redações, o município garante que se quer afirmar como centro internacional de ciência e inovação, criando algo "inédito" em Portugal: "uma agenda concertada com a finalidade de produzir um impacto duradouro e sustentado no território” em três grandes esferas, educação e sociedade, inovação e internacionalização.

Para alcançar este objetivo, numa primeira fase a estratégia envolve as instituições científicas de Oeiras. Mas o município admite uma perspetiva de alargamento a outras na periferia do concelho, pretendendo ainda envolver empresas e cidadãos e também atrair alunos, cientistas, empreendedores e mais empresas para o território.

No comunicado, Isaltino Morais refere que o município tem "condições únicas a nível nacional e internacional, que posicionam o território como um ecossistema de referência nas áreas da ciência e inovação". A "grande quantidade de empresas de base científico-tecnológica, bem como várias universidades e institutos científicos de excelência" também explica o facto da decisão desta estratégia no concelho, explica o presidente da Câmara Municipal de Oeiras.

Na prática, a estratégia prevê o desenvolvimento do Programa Ciência Aberta a Oeiras para aproximar munícipes e a comunidade escolar da Ciência, através de várias iniciativas como um Festival da Ciência e o Ensino Experimental das Ciências. Por outro lado, de forma a aliar a ciência e o conhecimento científico com os negócios, será criada uma estrutura dedicada ao acompanhamento dos cientistas, no que toca à proteção e exploração da propriedade intelectual, bem como incubadoras e programas de financiamento.

Numa aposta pela internacionalização de Oeiras, está prevista também a criação dos Prémios de Ciência e Inovação, destinados a reconhecer cientistas e empreendedores nacionais e estrangeiros, o desenvolvimento de um programa formal de visitas e a criação do International Collaborative Center, uma infraestrutura que pretende funcionar como "íman" de investigadores e empreendedores nacionais e internacionais.

A Estratégia Oeiras Ciência e Tecnologia surge no âmbito do programa Oeiras Valley, lançado oficialmente em maio pelo Município de Oeiras, com o objetivo de criar o “maior ecossistema de inovação do país”, favorecendo a instalação de empresas de base tecnológica, farmacêutica, nanotecnológica e de investigação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.