Pouco tempo depois de ter dado a conhecer o interior da cabine de passageiros da SpaceShipTwo, a Virgin Galactic revela agora o primeiro design do projeto para a construção da sua aeronave de alta velocidade. A empresa de viagens espaciais comerciais norte-americana anunciou ainda que vai contar com a ajuda da fabricante de motores Rolls-Royce.

Este anúncio segue-se à conclusão bem sucedida do programa Mission Concept Review (MCR) e à autorização da Administração Federal de Aviação para trabalhar com a Virgin Galactic, de forma a delinearem uma estrutura de certificação. A empresa fala assim num "passo emocionante" no que diz respeito a uma “nova geração” de naves espaciais de alta velocidade, com a parceria da indústria e do governo americano, com foco na experiência do consumidor e na sustentabilidade ambiental.

A etapa da revisão do conceito de missão, que inclui representantes da NASA, é um marco importante do programa. A equipa da Virgin Galactic confirmou que, com base no trabalho de investigação e de análise concluídos, o conceito de design pode atender aos requisitos e objetivos de alto nível da missão.

De acordo com a empresa, os parâmetros básicos do projeto inicial da aeronave de alta velocidade incluem uma aeronave de asa delta certificada Mach 3. O equipamento teria a capacidade para nove a 19 passageiros a uma velocidade de 3.578,04 km/hora a uma altitude de 18.288 metros. Em termos práticos, isto significaria uma viagem entre Nova Iorque e Londres em cerca de 90 minutos.

A aeronave incorporaria também layouts de cabine personalizados e o próprio design do equipamento também pretende ajudar a liderar o caminho para a utilização de combustível de aviação sustentável de ponta.

Qual é a próxima fase?

A equipa pode agora avançar para a próxima fase do projeto, que consiste na definição de arquiteturas e configurações específicas do sistema e na determinação de quais materiais serão usados no projeto e no fabrico da aeronave. A equipa irá também trabalhar para lidar com outros possíveis desafios, relacionados, por exemplo, com o ruído e as emissões.

A empresa anunciou ainda que assinou um memorando de entendimento não vinculativo com a Rolls-Royce, para colaborar no projeto e desenvolvimento de tecnologia de propulsão do motor para aeronaves comerciais de alta velocidade. Para a Virgin Galactic, a fabricante de automóveis é líder em tecnologias de ponta que oferecem soluções limpas, seguras e competitivas e, para além disso, tem um "histórico comprovado de lançar soluções com propulsão Mach", alimentando a única aeronave comercial com certificação civil capaz de alcançar um "voo supersónico", de acordo com a empresa.

Há um novo projeto que quer tornar as viagens turísticas à estratosfera numa realidade já em 2024
Há um novo projeto que quer tornar as viagens turísticas à estratosfera numa realidade já em 2024
Ver artigo

“Estamos empolgados em concluir a revisão do conceito de missão e desvendar este conceito inicial de projeto de uma aeronave de alta velocidade, que pensamos combinar viagens comerciais seguras e confiáveis ​​com uma experiência inigualável ao cliente", garante George Whitesides, chief space officer da Virgin Galactic.

A ideia da empresa é garantir que as viagens de alta velocidade sejam práticas, sustentáveis, seguras e de confiança. A Virgin Galactic está a projetar o equipamento para uma variedade de cenários operacionais, incluindo serviços para passageiros em rotas de aviação comercial de longa distância. A aeronave descolaria e aterraria como qualquer outra aeronave de passageiros e espera-se que se integre a infraestrutura aeroportuária e o espaço aéreo internacional existentes em todo o mundo.

Nota de redação: O termo "fabricante de automóveis" no primeiro parágrafo foi corrigido para "fabricante de motores"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.