Durante o ano passado, a empresa portuguesa de gestão de lixo eléctrico e electrónico 2ndMarket recolheu um volume superior a 300 toneladas de equipamentos e componentes junto de mais de 200 parceiros, entre organismos públicos, empresas públicas e privadas.



A 2ndMarket diz ter superado os seus objectivos no que diz respeito ao volume de material recolhido e enviado para reciclagem no seu primeiro ano completo de operações. Paralelamente às metas respeitantes à recolha de material, também os objectivos de triagem, pré-tratamento e reciclagem dos resíduos foram atingidos, segundo a empresa, com mais de 200 toneladas de resíduos pré-tratados e reciclados no decorrer de 2002, valor representativo de cerca de 60 por cento do volume total.



Os restantes equipamentos e componentes foram reutilizados ou aguardam verificação técnica para poderem ser reutilizados ou reciclados, explica a 2ndMarket em comunicado enviado à imprensa.



Dos objectivos, o único que ficou aquém do estipulado foi o número de postos de recolha distritais, o que segundo Miguel Abreu, director da 2ndMarket, se deve a uma falta de sensibilização da maior parte das autarquias para as questões ambientais.



Com base nos resultados positivos registados durante 2002, e face à receptividade do mercado, 2ndMarket prevê o crescimento das recolhas efectuadas e, por conseguinte do volume total de material movimentado.



A empresa está assim em fase de implementação de um plano operacional para aumentar a rentabilidade e eficácia, reduzindo o tempo de resposta aos pedidos efectuados. "Este plano operacional compreende a aquisição de equipamentos de reciclagem, que permitirão reciclar em Portugal alguns equipamentos e componentes que actualmente têm de ser enviados para fora do país para reciclagem", refere-se em comunicado enviado à imprensa.



Os novos planos supõem também uma mudança de instalações da empresa. Devido a este aumento de custos, a 2ndMarket irá proceder a uma alteração no seu modelo de negócio, passando a transferir para as empresas que solicitam os seus serviços o custo de transporte e manuseamento do material recolhido.



"Este é um custo que não se destina a financiar o pré-tratamento e a reciclagem dos equipamentos e componentes, mas única e exclusivamente o transporte e manuseamento, podendo as mesmas empresas optar por fazer chegar os equipamentos e componentes à 2ndMarket", indica Miguel Abreu. "A 2ndMarket por sua vez continua a financiar todos os custos envolvidos no tratamento e reciclagem dos produtos como tem feito até ao momento", esclarece o responsável.



A empresa de gestão de lixo eléctrico e electrónico conta ainda obter no decurso de 2003 a Certificação em Qualidade, Ambiente e Higiene e Segurança, processo iniciado no segundo semestre do ano passado.



Notícias Relacionadas:

2002-05-10 - Empresas portuguesas mais sensibilizadas para reciclagem de lixo eléctrico e electrónico

2002-02-06 - PC Old e 2ndMarket apostam no franchising do seu modelo de negócio

2001-07-08 - Empresa portuguesa aposta na reciclagem de lixo eléctrico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.