O regulamento está aprovado e publicado e entrou em vigor com a chegada do mês de julho, prolongando-se pelos próximos dois anos. Prevê que o estacionamento em locais não apropriados - como passeios - de trotinetas, bicicletas e segways seja penalizado com multas, como detalha a TSF.

As multas aplicáveis variam entre os 60 e os 300 euros e não são a única penalização. Junta-se uma taxa de remoção, transporte e armazenagem de 31,90 euros, que pode ficar mais cara se os veículos não forem levantados durante o primeiro mês. O valor adicional é de 67 cêntimos por dia.

Recorde-se que a junta de freguesia de Santa Maria Maior já removia as trotinetas abandonadas na via pública, mas não cobrava valores pelo serviço. Mudou de política.

Miguel Coelho, presidente da junta, garantiu à TSF que as novas regras não traduzem uma caça à multa: "nós não temos nada contra a atividade, aquilo que nós temos contra é o facto de elas serem largadas nos passeios".

A medida é anunciada como uma iniciativa de sensibilização, para aumentar a consciência das empresas relativamente à importância de gerirem adequadamente este parque de equipamentos e manter livre os passeios para os peões, nalguns casos com mobilidade reduzida ou acompanhando crianças e bebés.

As novas regras entram em vigor mesmo sem o consenso generalizado na autarquia, que defende ser da competência da Polícia Municipal, PSP e EMEL a fiscalização do código da estrada e não da junta de freguesia, adianta também a TSF.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.