Apesar de todas as novidades estéticas e funcionais, a nova versão do Windows esconde ainda algumas surpresas na manga que têm vindo a ser descobertas pelos seus novos utilizadores. Uma delas chama-se TruePlay e é, em teoria, uma sentença de morte para as vantagens ilegais que os gamers possam ter a tentação de utilizar nos seus videojogos.

Veja como vai ficar o Windows 10 com a próxima atualização
Veja como vai ficar o Windows 10 com a próxima atualização
Ver artigo

Este sistema, como avisa a gigante tecnológica, deverá inviabilizar a utilização dos “cheats” mais simples nos jogos que têm integração na Universal Windows Platform.

Os jogos cobertos por este novo serviço “anti-batota” vão funcionar em paralelo com um programa de proteção que vai monitorizar a sessão para detetar comportamentos suspeitos e, em consequência, a utilização de batotas. Assim que for detetado algum cheat, o TruePlay vai enviar a informação para a empresa criadora do jogo.

Note que a utilização do TruePlay não é obrigatória, uma vez que a opção pode ser desligada, mas os estúdios podem vir a limitar a jogabilidade aos utilizadores que não tiverem a funcionalidade ativa.

O sistema não é uma novidade na indústria e tem paralelo na Steam, que em 2002 lançou o Valve Anti-Cheat com o mesmo propósito.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.