Um mês depois de estar disponível para venda no mercado de consumo, o novo sistema operativo da Microsoft parece estar abaixo das expectativas em termos de utilização.



O último estudo da Net Applications, citado pela PC World, mostra que o Windows Vista está instalado em menos de um por cento (0,93 por cento) dos computadores examinados no mês passado, o que o coloca na sexta posição da tabela de sistemas operativos preferidos pelos utilizadores. O novo sistema operativo posiciona-se atrás de sistemas mais antigos, como o Windows 98, preferido por 1,5 por cento dos consumidores.



Contactada pelo TeK, a Microsoft Portugal não comenta o estudo internacional mas fonte do gabinete de comunicação volta a garantir que as vendas estão acima das expectativas.


De acordo com o estudo, hoje divulgado, o Windows XP continua a ser o líder da tabela, estando instalado em 84,3 por cento dos equipamentos analisados. A segunda posição pertence ao Windows 2000, com 4,7 por cento, ao qual se segue o Mac OS X PowerPC (4,3 por cento) e o OS X para Intel (2,1 por cento).



A mesma análise mostra que o número de computadores, com Windows Vista instalado, que acederam à Internet em Fevereiro aumentou face à análise do mês anterior, quando o novo sistema operativo estava presente em apenas 0,3 por cento das máquinas.



De acordo com a consultora, era esperada uma adesão em massa ao software após o seu lançamento. Tal não aconteceu e agora a pergunta que se coloca é "se o grande público vai migrar para Vista e quando o vai fazer", refere Vince Vizzacarro, analista da Net Applications, em declarações à mesma fonte.



Analistas internacionais acreditam que apesar dos esforços da Microsoft, através do investimento de milhões de dólares em campanhas de promoção do produto, a migração geral de Windows XP para Vista só será efectiva em 2009.

A Microsoft Portugal não comenta este estudo mas fonte da comunicação com a imprensa volta a sublinhar que as vendas iniciais do produto em inglês, em pacote, desde o lançamento oficial superaram as expectativas iniciais e colocaram o país "no pódio de vendas da região da Europa". Apesar de não divulgarem dados de vendas, devido às regras internacionais, a mesma fonte admite ainda que estes resultados fazem com que estejam "muito optimistas com o desempenho dos produtos na versão portuguesa".

Em Portugal a Microsoft afirma não ter dados sobre a percentagem de utilização do sistema operativo já que os números são apenas os de venda nas cadeias de retalho.

Pacote em português durante o mês de Março
Em resposta às questões do TeK a Microsoft Portugal afirma não ter ainda uma data definida para a colocação no mercado dos primeiros pacotes em português, mas a mesma fonte garante que esta acontecerá durante o mês de Março.

Recorde-se que o mês de Março tinha sido a primeira data apontada ao TeK para a comercialização da versão portuguesa, mas que depois na pré apresentação do produto à imprensa os responsáveis da Microsoft Portugal tinham admitido que este prazo podia ser adiantado para o mês de Fevereiro, o que não aconteceu.

Nota da redacção: [16:44] A notícia foi actualizada com os comentários da Microsoft Portugal, entretanto obtidos, e ainda com informação sobre a comercialização da versão em português.

Notícias Relacionadas:

2006-11-27 - Ritmo de adesão ao Windows Vista vai superar versões anteriores

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.