O acordo que une a Microsoft e a Novell tem causado atritos entre os defensores do sistema operativo Linux que se prepararam para contestar a parceria e os termos do negócio entre as duas companhias.



A Reuters escreve que um dos pontos assinados prevê que a Novell pague determinada quantia à Microsoft para que esta não inicie processos judiciais, por violação de patentes, contra os utilizadores do software livre.



Eben Moglen, um dos pioneiros do software open-source, afirmou que este acordo vai contra os requerimentos da Licença Pública Geral, utilizadas por vários programas gratuitos.



Citado pela imprensa internacional, Moglen afirma que, à semelhança de outros apoiantes do software livre, irá começar a trabalhar na actualização da licença por forma a incluir uma cláusula que inviabilize casos semelhantes ao que se obervou agora.



Bruce Lowry, porta-voz da Novell, defende que a empresa não irá especular sobre o que poderá acontecer caso a nova versão da licença entre em vigor, uma vez que o processo ainda se encontra em marcha.



Entretanto, para evitar entrar em litigio com a empresa de Bill Gates, muitos utilizadores de Linux poderão preferir a Novell e deixar de lado a principal fornecedora do sistema operativo, a Red Hat, que até agora não firmou qualquer tipo de acordo semelhante e, pelo que já deu a entender, não tem intenções de o vir a fazer.



Eben Moglen afirma que "se os clientes abandonarem a Red Hat esta vê-se forçada a fazer um acordo semelhante com a Microsoft", caso contrário, perde mercado.

Notícias Relacionadas:

2006-11-17 - Red Hat afasta hipótese de acordo com Microsoft para a compatibilidade de sistemas

2006-11-08 - Acordo com Novell custa mais de 300 milhões de dólares à Microsoft

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.