A funcionalidade MiniStore que a Apple havia adicionado ao iTunes numa actualização recente vai passar a estar desligada de origem, ao contrário do que acontecia inicialmente. A fabricante transfere, deste modo, para os utilizadores do software a possibilidade de escolha relativamente à sua activação ou não.



Apresentada na recém lançada versão 6.0.2 do iTunes, a funcionalidade começou a ser criticada entre a comunidade de utilizadores por questões relacionadas com a privacidade, já que faz a monitorização das canções ouvidas e recomenda produtos da iTunes Music Store.



Os dados recolhidos são enviados à Apple, que depois devolve uma lista de títulos de música ou vídeos relacionados da sua loja online na forma de uma janela pop-up. No caso da MiniStore, a troca de informação ocorre no background, independentemente de os utilizadores se terem ligado à iTunes Music Store.



Pelas suas características, a nova funcionalidade levantou dúvidas sobre o destino dado à informação recolhida na biblioteca musical dos utilizadores, embora a Apple tivesse garantido no lançamento do iTunes 6.0.2, durante a MacWorld, que não iria armazenar os dados. Mas, devido à polémica, optou por desactivar a MiniStore. "Ouvimos os nossos clientes e decidimos transformar a MiniStore numa funcionalidade opcional", indicou um porta-voz da fabricante, citado pela Associated Press.


Notícias Relacionadas:

2006-01-16 - Desenvolvimento de Windows Media Player para Mac suspenso

2005-11-21 - Falha de segurança crítica detectada no iTunes afecta utilizadores do Windows

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.