A Apple regressou oficialmente na passada sexta-feira ao sistema de certificação ambiental de produtos eletrónicos EPEAT (Electronic Product Environmental Assessment Tool), depois de ter abandonado a mesma certificação há cerca de um mês, em prol de um sistema de certificação ambiental próprio.

Os responsáveis da Apple já assumiram que "foi um erro" ter abandonado a certificação EPEAT, justificado pelo anúncio de várias agências governamentais e instituições escolares dos EUA de pretenderem abandonar os produtos Apple devido à falta desta certificação - onde se incluem computadores Macintosh e dispositivos iPad.

"Ouvimos recentemente de muitos clientes fiéis da Apple que ficaram desapontados ao saber que tinhamos retirado os nossos produtos do sistema de certificação EPEAT" referiu o Vice-Presidente de Engenharia de hardware da Apple, Bob Mansfield, num comunicado colocado no site da empresa, admitindo que "foi um erro".

Por seu lado, o responsável máximo da Electronic Product Environmental Assessment Tool defendeu que o facto de vários clientes terem abordado diretamente a Apple sobre esta questão "foi crucial" para a empresa regressar ao programa de certificação.

A certificação EPEAT é assumida a nível mundial como a referência ambiental para equipamentos eletrónicos, não só por muitos consumidores, mas sobretudo por instituições governamentais e grandes corporações privadas. Nos EUA, por exemplo, a cidade de São Francisco aprovou legislação específica neste capítulo, através da qual apenas os computadores, portáteis e monitores com certificação EPEAT Gold podem ser adquiridos por instituições públicas.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.