A crescente popularidade das séries enquanto forma de entretenimento tem sido aproveitada por hackers para distribuir malware. O recurso a estes conteúdos através de torrents, ao contrário de outras formas legítimas de acesso, pode implicar a descarga de software malicioso para o utilizador.

Por norma, os hackers usam o primeiro e o último episódio de cada temporada de uma série para disseminar os ataques. A conclusão é de uma investigação realizada pela Kaspersky Lab, que examinou arquivos maliciosos entre os anos de 2017 e 2018. O relatório do estudo, com o título “Game of Threats”, está publicado no site da empresa.

No topo da lista está Game of Thrones, que apesar de não ter tido qualquer episódio novo lançado em 2018 foi responsável por 20.934 utilizadores atacados (17% de todo conteúdo malicioso). Seguem-se The Walking Dead, com 18.794, e Arrow com 12.163.

Anton Ivanov, investigador da Kaspersky Lab, afirma que “os hackers exploram bastante as séries em sites piratas”, tirando partido da “falta de paciência das pessoas, prometendo material novíssimo para download, mas que, na realidade, se trata de uma ciberameaça”.

A Kaspersky Lab apresenta algumas medidas para evitar ser vítima de malware distribuído através de séries. Assim, a empresa de cibersegurança recomenda que se preste atenção à extensão do arquivo – nunca pode ser um .exe – e à autenticidade dos sites. A especialista sugere ainda que não se clique em links suspeitos (que prometam, por exemplo, a visualização antecipada de um novo episódio) e que se utilize uma solução de segurança confiável.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.