A Microsoft e a Agência Nacional de Segurança Norte-Americana (NSA) estão a pedir aos utilizadores do Windows que atualizem com urgência os seus computadores, sobretudo os que ainda utilizam versões antigas do sistema operativo. Em causa está uma vulnerabilidade encontrada que poderá levar a um caso grave como o ransomware WannaCry de 2017, avança o Business Insider.

Esta nova vulnerabilidade, batizada de BlueKeep, pode espalhar-se pela internet sem qualquer interação com os utilizadores, como por exemplo clicar em endereços. Segundo a Microsoft o bug afeta o Windows 7, Windows XP, assim como as versões Server 2003 e 2008. É mencionado que a vulnerabilidade é de tal forma grave que a Microsoft se viu obrigada a criar uma atualização para o Windows XP, mesmo depois de ter deixado de o suportar em 2014. A Microsoft já tinha alertado anteriormente para a sua atualização.

A Microsoft tranquiliza os utilizadores do Windows 8 e do Windows 10, afirmando que esta vulnerabilidade não irá afetar os seus computadores. No entanto, embora o sistema operativo mais popular da Microsoft seja o Windows 10, existem ainda milhões de utilizadores do Windows 7, pelo que um potencial ataque poderia representar um grande problema global que a empresa americana tenta assim evitar.

A NSA veio a público salientar a gravidade do BlueKeep, referindo que este é o tipo de vulnerabilidade que os hackers frequentemente exploram para executar, por exemplo ataques de “denial of service”, e que a sua propagação será apenas uma questão de tempo. Através desta vulnerabilidade podem-se executar ataques de ramsomware sobre sistemas não atualizados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.