A partir da próxima segunda-feira o BPI vai passar a disponibilizar leitores dos cartões do Cartão de Cidadão nas 700 agências que mantém por todo o país, uma medida que o BES já adoptou em alguns dos seus balcões, e que deverá ser alargada a toda a rede até ao final deste mês.

Os objectivos iniciais passam pela recolha automática dos dados de identificação, facilitando, por exemplo, a abertura de contas, e pela actualização das bases de dados bancárias em cada uma das redes, mas as ambições não ficam por aqui.

Tanto um banco como o outro estão a estudar a oferta de novos serviços recorrendo ao Cartão de Cidadão. No BES estão a ser pensadas funcionalidades que aproveitam os mecanismos de autenticação e de assinatura digital do documento, que poderão ser aplicados na identificação de cartões roubados ou na ligação a serviços públicos para obter certidões necessárias no momento de realização de operações bancárias.

"Esperamos lançar mais serviços ainda no primeiro semestre deste ano e temos debatido com a AMA algumas das nossas ideias, pois estamos dependentes de serviços que entidades públicas possam disponibilizar", referiram responsáveis da instituição em declarações ao Jornal de Notícias.

Também o BPI garantiu que dará em breve novas utilizações ao Cartão de Cidadão, já usado por 25 por cento dos portugueses. Dados citados pelo Jornal de Negócios, atraibuídos ao banco, apontam para que até ao final de 2012 a grande maioria dos portugueses seja detentora do cartão.

Fernando Ulrich, presidente do BPI, apelou, inclusive, às entidades públicas e privadas que promovam a utilização do documento que, na sua opinião, "aumenta a qualidade de vida dos portugueses", apontando como exemplo a adopção do Cartão de Cidadão nos hospitais públicos e privados, para evitar que os doentes tenham que preencher diversos formulários antes de serem atendidos numa urgência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.