Perto de metade dos trabalhadores levam consigo dados relevantes da sua empresa quando mudam de emprego, um facto que dificilmente pode ser travado, já que três quartos dos empregadores não implementam nos seus centros medidas de segurança para prevenir esta fuga de informação.

Estes resultados surgem de um inquérito realizado pela CheckPoint Software sobre "Utilizadores e Segurança de Dados", conduzido entre 200 profissionais de novas tecnologias no Reino Unido.

No estudo, 85 por cento dos funcionários admitiram que poderiam descarregar facilmente informação confidencial para utilização posterior, apesar de 74 por cento destas empresas terem em prática políticas que proíbem a utilização de dados internos fora do escritório.

Levar informação de trabalho para casa é uma prática comum entre 85 por cento dos funcionários britânicos, e a maioria, em lugar de portáteis, prefere utilizar memórias USB como método de armazenamento de dados, já que é "muito mais prático, simples e económico".

Para as empresas, fica a dificuldade em controlar a "migração" de informação, já que os dispositivos USB são na maioria das vezes de pequena dimensão, passando despercebidos, alerta a CheckPoint.

"Também são muito mais fáceis de perder, convertendo-se num objecto atraente para potenciais oportunistas, que as consideram muito valiosas para negociar com a concorrência ou chantagear a empresa em troca de silêncio sobre o facto de terem perdido informação valiosa ou sensível desprotegida", refere a empresa de segurança.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.