A Intel anunciou esta terça-feira que podem existir mais processadores com erros graves de segurança. De acordo com a fabricante norte-americana, existem mais três falhas a criar preocupação aos especialistas da empresa, uma vez que estas podem ser utilizadas para abrir passagem a possíveis intrusos. A tecnológica explicou que estas "brechas" podem dar acesso a uma parte da memória interna do computador, permitindo assim o roubo de dados pessoais.

Core e Xeon são duas das gamas mais populares que podem estar afetadas por este problema.

É (muito) provavelmente uma das vítimas do mais recente “chipgate”. Saiba o que fazer
É (muito) provavelmente uma das vítimas do mais recente “chipgate”. Saiba o que fazer
Ver artigo

"Não temos conhecimento de qualquer queixa referente a um ataque que tenha sido conduzido com a ajuda destas falhas de segurança, mas esta situação serve para sublinhar a necessidade de os utilizadores se manterem atentos e atualizados no que diz respeito às melhores práticas de cibersegurança", escreveu a empresa numa publicação feita no seu blog.

A Intel adianta que já disponibilizou atualizações que corrigem o problema e disse que os novos updates complementam os que foram lançados recentemente para corrigir outros problemas de cibersegurança relacionados com os chips da marca.

Em janeiro, a empresa esteve debaixo de fogo depois de um grupo de investigadores informáticos ter identificado um conjunto de problemas nos seus chips. Estas falhas era frágeis o suficiente para permitirem o acesso de intrusos a informação pessoal sobre o utilizador. Quase todos os computadores com chips Intel estiveram em perigo de serem atacados através desta brecha. O problema foi entretanto resolvido, mas note que a empresa tem vindo a descobrir falhas adicionais nos seus chips.

Saiba o que pode fazer para proteger os seus equipamentos, através deste link.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.