No início da próxima semana terá lugar a apresentação de resultados da iniciativa Inclusão Digital, que permitiu o desenvolvimento de quase cinquenta projectos que visam facilitar o acesso a informação e serviços por parte de cidadãos com necessidades especiais.



Os projectos a apresentar envolveram mais de 250 profissionais e beneficiaram de um apoio financeiro de 3,6 milhões de euros para serem concretizados do Programa Operacional para a Sociedade do Conhecimento. A sua continuidade será assegurada pela integração em escolas e outros organismos públicos que passam, desta forma, a dispor de um conjunto de recursos que até agora não estavam disponíveis, explicou ao TeK Luís Magalhães, presidente da UMIC.



"Estes recursos permitem não só aproximar os cidadãos com necessidades especiais da Sociedade da Informação, como disponibilizar um conjunto de ajudas técnicas", explica ainda o responsável da UMIC, que coordena o programa Acesso onde se insere a iniciativa.



Os projectos desenvolvidos visaram o desenvolvimento de instrumentos para uma aprendizagem inclusiva, para o diagnóstico e reabilitação funcional, bem como metodologias de produção de informação acessível. Existem ainda projectos de ajudas técnicas de leitura, orientação e mobilidade para pessoas com deficiência e a criação de Centros de Recursos para a Inclusão Digital em instituições do ensino superior, escolas de ensino básico e secundário e associações.



Na área da produção de informação acessível para o sistema de ensino destacamos a realização pelo Ministério da Educação de uma iniciativa que compreende um estúdio de gravação digital de livros falados. Esta medida é essencial à produção de livros escolares dirigidos a crianças cegas ou com dislexia.



Na mesma área, o Ministério da Educação aproveitou a oportunidade de financiamento para apostar num novo software de transição de Braille



Mais focado no ensino superior concretizou-se um projecto de criação de uma biblioteca aberta. A medida reúne o esforço de 10 universidades e parte da infra-estrutura sem fios já existente nas escolas (e-U Campus Virtuais) para implementar um sistema de partilha de materiais acessíveis.



A conferência de apresentação de resultados destes e dos restantes projectos terá lugar na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Leiria ao longo da próxima segunda feira. Vai servir para mostrar produtos, serviços e metodologias de aplicação prática, para além de ser um veículo para a troca de boas práticas.



O programa Acesso existe desde 1996 e mantém activas um conjunto de outras iniciativas orientadas para a inclusão de cidadãos com necessidades especiais, como sejam o apoio à Rede Solidária, a manutenção de um catálogo de ajudas técnicas, etc.



No âmbito do trabalho desenvolvido nesta área a UMIC está aliás a coordenar o agendamento de uma conferência ministerial sobre Inclusão Digital, que se irá realizar durante a presidência portuguesa da União Europeia. O evento, que pretende fomentar a acção e a discussão nesta área, vai ter lugar nos dias 2 e 3 de Dezembro.



Notícias Relacionadas:

2005-02-13 - Linha de financiamento à Inclusão Digital recebe 146 pré-candidaturas

2003-11-03 - UMIC disponibiliza kit Acesso/UMIC para programadores

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.