Em 2012, 3,4% de todos os emails que chegaram às caixas de correio eletrónico no mundo inteiro continham anexos perigosos, nota a Kasperky Lab. Isto quando 74% mensagens são spam.

Muitas dessas mensagens surgem de fontes habituais, maximizando as hipóteses de serem abertas. Além disso, recorrem muitas vezes aos mesmos temas para enganarem os seus destinatários.

A mudança de password é uma das "desculpas" mais comuns. Para supostamente modificarem as suas credenciais de acesso, os utilizadores têm que abrir um ficheiro anexo onde introduzem os seus dados pessoais. A intenção é roubar toda a informação disponibilizada para obter os dados de acesso a equipamentos ou a serviços.

Ultimamente estão a ser enviados emails falsos de companhias aéreas ou hotéis a confirmarem reservas. Pede-se ao utilizador que clique num link, para de seguida se registar numa página falsa onde está normalmente alojado código malicioso, que poderá instalar-se no computador da vítima.

O apelo à curiosidade tendo como tema as "tragédias" mediáticas ou as partilhas de fotos ou vídeos em que, supostamente, a vítima estará identificada, também têm sido desculpas recorrentes.

Por último, a Kaspersky lab lista como esquema fraudulento mais comum os sites legítimos, como Wikipedia ou a Amazon, em que já foram encontrados links maliciosos. Através destas mesmas ligações, as vítimas são redirecionadas para outras páginas com códigos ocultos, na tentativa de aceder a qualquer informação do computador.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.