Ainda de tinta fresca, pelo lançamento recente, a nova plataforma móvel da Microsoft está a gerar entusiasmo entre as empresas e programadores portugueses que se centraram no desenvolvimento de aplicações, mas também algumas dúvidas. O TeK sabe que há dezenas de empresas a trabalhar na plataforma e que algumas já garantiram a aprovação necessária da Microsoft para venderem as suas aplicações.

Na semana passada foi divulgado que a Carmobili era a primeira empresa que tinha passado pelo crivo da certificação e que tinha colocado a sua aplicação de gestão de cartões de fidelização no telemóvel na loja para o Windows Phone 7 (WP7). Também a Mobi2Do se juntou a essa lista, recebendo a aprovação para o jogo Samarium Wars.

[caption]jogo[/caption] A empresa quis comemorar o seu primeiro aniversário com o lançamento deste jogo, já que coincidiu com o lançamento do WP7, explica Miguel Santos, fundador da Mobi2Do. Mas, está a desenvolver aplicações para todas as plataformas móveis. Dentro de uma a duas semanas será lançada a aplicação para Blackberry e a versão do Jogo para a Xbox. Na calha estão também as plataformas iPhone e Android.

Embora “oficialmente” os utilizadores portugueses não possam ainda usar o Marketplace do Windows Phone 7 – que só está disponível para os países onde a plataforma móvel já está totalmente localizada – alguns “truques” podem ajudar a descarregar aplicações grátis, como o TeK já escreveu na semana passada, quando listou algumas das mais interessantes.

As empresas nacionais de aplicações estão interessadas neste novo mercado, não apenas entre os portugueses mas sobretudo o acesso global garantido pelo Marketplace, à semelhança do que acontece com as lojas da Apple e o Android Market, entre outras.

Miguel Santos adianta porém ao TeK que sentiu algumas dificuldades para pôr em marcha o plano de estrear a primeira aplicação da Mobi2Do no Windows Phone 7. Nomeadamente na falta de telemóveis disponíveis para testar. “A Microsoft não disponibilizou nenhuma forma de conseguirmos o device até agora”, reclama.

Mostrando interesse no desenvolvimento para WP7, Pedro Morais, um dos fundadores da bitrzr, adiantou ao TeK que a plataforma tem bastantes semelhanças com a da Apple em termos de código, o que foi acolhido com agrado, mas revelou também alguma preocupação com os rumores de que só as aplicações que estiverem localizadas em português poderão estar acessíveis ao mercado nacional, o que limitaria o número de ferramentas a que os utilizadores portugueses teriam acesso.

A empresa, que ainda ontem viu certificada a sua aplicação Cube para o novo iOS4 da Apple, pretende portar esta ferramenta de registo de horas e despesas para outras plataformas e o Windows Phone 7 também está na mira das próximas apostas.

Mas há também quem, para já, não mostre grande entusiasmo pela plataforma. A NDrive, que no ano passado definiu como estratégico o desenvolvimento do seu software de navegação para plataformas móveis e que já mostrou sucesso na loja da Apple, entrando no Symbian, Android e Ovi da Nokia, confirmou ao TeK que não está a desenvolver a aplicação para Windows Phone 7, sem adiantar porém pormenores.

A nível internacional a adesão à nova plataforma começa a ser mais intenso, ultrapassando os tradicionais programadores que desenvolviam aplicações “profissionais” para Windows Mobile. Os argumentos de facilidade de desenvolvimento e um público mais interessado no lazer fazem pesar a balança, embora haja também vozes críticas face à política de certificação da empresa.

E embora a Microsoft não tenha ainda divulgado números de vendas, estes parecem estar abaixo das expectativas, com a informação de que terão sido vendidas apenas 40 mil unidades na estreia nos Estados Unidos, o que não ajuda à desejada massificação...

Estas contas não entram nas questões apontadas por Miguel Santos ao TeK, que tem vantagens da nova plataforma da Microsoft a sublinhar, nomeadamente a “facilidade de desenvolvimento, features disponíveis, integração com a Web, reuso de livrarias já conhecidas e testadas”, tudo elementos que facilitam o desenvolvimento e adaptação de aplicações para o Windows Phone 7.

Depois o sucesso da aplicação é feito pelo número de downloads que forem conseguidos. A Mobi2Do aponta para um mínimo de 10 mil downloads para que o investimento seja interessante versos o custo, mas os objectivos estão colocados acima deste número.

Deixamos abaixo um vídeo do Samarium Wars, produzido pela Mobi2Do, que mostra o funcionamento do jogo no WP7.

Fátima Caçador

Nota de redacção: A notícia foi alterada porque, ao contrário das intenções mencionadas por várias vezes, a empresa actualmente só aposta nas plataformas Windows Mobile, Symbian, iPhone, Android e bada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.