De acordo com a última actualização da listagem TOP 500, que reúne os principais supercomputadores a funcionar no mundo, a Intel dá suporte a 333 dos sistemas de computação classificados. A percentagem de sistemas a utilizar Intel cresceu de forma muito significativa nos últimos cinco anos, quando apenas quatro classificados usavam aquela arquitectura.



A fabricante de chips americana suporta dois terços dos sistemas mais potentes do mundo com os Intel Xeon, Intel Xeon de 64 bits (ambas as plataformas suportam 254 sistemas) e Intel Itanium (que suporta 79 sistemas), refere a 25ª edição da lista semi-anual.



Os supercomputadores mais potentes do mundo estão ao serviço de programas de investigação em várias áreas, desde a saúde à astronomia, passando pela indústria. Em comum os 500 sistemas classificados têm o facto de conseguirem realizar mais de um trilião de cálculos por segundo.



O segundo sistema mais utilizado é o IBM Power, a que seguem os sistemas HP PA Risc e os AMD, que suportam apenas 25 dos sistemas da tabela. A IBM continua a garantir a primeira posição do ranking com o seu Blue Gene, que nos últimos seis meses duplicou a capacidade estando hoje preparado para realizar 136.8 triliões de cálculos por segundo.



Notícias Relacionadas:

2004-06-23 - IBM recupera posição no Top 500 dos supercomputadores mais rápidos do mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.