A presença de drones nas áreas dos aeroportos continuam a causar transtornos graves ao tráfego, atrasando e cancelando voos. Mas a presença de dois drones a circular na pista do aeroporto de Gatwick, em Londres, desde as 21 horas de ontem levou mesmo ao seu encerramento até à 3 da madrugada do dia de hoje. O caso não terá sido isolado, e outros dispositivos voadores avistados na área em redor do aeroporto levantaram o alerta, tendo sido novamente encerrado, levando a polícia de Sussex ao terreno para investigação.

Segundo a conta do Twitter do Aeroporto de Gatwick, até às 9:30 da manhã de hoje os voos permaneciam suspensos, com a administração a pedir aos passageiros para não se deslocarem sem verificar primeiro online o status do voo da sua companhia. A empresa decidiu suspender toda a atividade do aeroporto devido à presença dos drones, levando a um turbilhão de atrasos e cancelamentos de voos para o dia de hoje.

Como seria de esperar, o problema está a afetar voos de outros pontos internacionais e as queixas pelas redes sociais acumulam-se. Um voo com origem em Kiev, por exemplo, foi desviado para o aeroporto de Birmingham e os passageiros tiveram de permanecer no avião, sem comida ou qualquer notificação da tripulação. Sem autorização para abandonar o avião, as pessoas exaustas começaram a amontoar-se no chão e bancos para dormir.

Circulam ainda as habituais "teorias da conspiração", com muitos utilizadores do Twitter a desconfiarem de que algo mais grave se passa no aeroporto, já que os drones não são razão para parar o "oitavo aeroporto mais movimento da Europa" durante tanto tempo. E que a presença dos drones são "uma desculpa" para evitarem compensações aos lesados, visto que o aeroporto pertence a uma empresa privada. Outros utilizadores questionam o aeroporto por estar encerrado mais de 12 horas, quando um drone topo de gama nem consegue manter-se no ar por mais de uma hora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.