Os jogos desportivos da EA já são considerados autênticos clássicos da indústria. No entanto, é possível que o seu modelo de negócio venha a mudar. De acordo com Andrew Wilson, CEO da Electronic Arts, a lógica atual, que gira em torno dos lançamentos anuais, pode vir a desaparecer num futuro breve.

Em entrevista à Bloomberg, o responsável assumiu que há a possibilidade de passar estes títulos para o domínio das subscrições, fazendo com que as atualizações mais relevantes venham a ser adquiridas como um conteúdo digital. Desta forma, adiantou, a compra de um FIFA ou de um Madden, poderia passar a ser uma assinatura periódica com suporte permanente para qualquer tipo de update.

Electronic Arts garante que jogos em suporte físico não vão desaparecer
Electronic Arts garante que jogos em suporte físico não vão desaparecer
Ver artigo

Wilson defende que a transição para os formatos digitais vai ajudar a sustentar esta mudança, uma vez que, assim, há mais margem de manobra para tratar os jogos como serviços.

O CEO não adiantou quaisquer preços ou calendários, endereçando esta hipótese tal como ela é: uma hipótese. A estratégia está, contudo, em discussão. O modelo de negócio tem sido a base de lucro de muitas empresas da indústria, com o GTA V e os seus sucessivos modos adicionais a servir como um dos melhores exemplos. Em adição, a empresa consegue ainda livrar-se do embaraço logístico e financeiro que representa a venda de cópias físicas.

Por outro lado, este modelo pode também trazer alguns benefícios para os jogadores, que não terão de esperar tanto tempo para experimentar novos modos de jogo ou "subir a campo" com a última contratação da sua equipa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.