A nave X-37B é uma versão mais pequena dos vaivém espaciais que os EUA utilizaram durante décadas para fazer o transporte de astronautas. Construída pela Boeing, regressou à Terra na semana passada, tendo feito uma aterragem de sucesso. Tudo até aqui podia ser visto como um acontecimento normal, não fosse o facto de o veículo ter estado 675 dias no espaço.



Durante quase dois anos a X-37B vagueou pelos limites da Terra. A pergunta que muitos fazem é “a fazer o quê?”, mas a realidade é que a resposta tarda em chegar de forma clara.



Por esse mesmo motivo, começaram a surgir teorias da conspiração e outros rumores que estão por exemplo a ser publicados no The Guardian e na publicação especializada SpaceFlightNow.



De acordo com as informações não confirmadas, a nave norte-americana tanto pode ter estado no espaço a testar novas tecnologias de comunicação como pode ter estado a testar novas tecnologias de espionagem. Uma outra teoria faz referência à possibilidade de os EUA terem testado um sistema que alegadamente pode bloquear satélites de outros países, como a China e a Rússia.



O mini-vaivém, apesar de não ter tamanho e espaço suficiente para albergar a estadia de um ser humano, tem no entanto espaço para transportar armamento bélico ou até para “raptar” outros satélites.



Para “apimentar” mais a história o voo da X-37B devia ter uma duração estimada de 270 dias, mas acabou por quase triplicar essa meta. Esta foi a terceira missão da nave que já totaliza 1.368 dias em órbita terrestre.



Em comunicado a Força Aérea norte-americana não faz nenhuma referência aos objetivos da missão, apenas congratulando-se pelo sucesso da mesma e pelo bom trabalho realizado pela equipa responsável.



Para 2015 já está previsto o início da quarta missão da X-37B.



Nota de redação: Corrigidas informações na notícia por indicação dos leitores


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.