A FBI, a Google e a White Ops (empresa especialista em deteção de bots) uniram esforços e desmantelaram um grupo que fazia esquemas fraudulentos em torno da publicidade online, causando perdas no valor de milhares de milhões de dólares à indústria. Na operação estavam envolvidos cinco mil websites contrafeitos e a utilização indevida de quase dois milhões de dispositivos.

O grupo era composto por oito pessoas, três deles foram colocados em prisão preventiva e os restantes aguardam julgamento em liberdade, como adianta o departamento de justiça de Nova Iorque. A sua maioria são de origem russa e compreendem idades entre os 30 e 40 anos.

O esquema denominado por 3ve, foi descrito como muito complexo, como um “labirinto em constante transformação”. Este utilizava os malwares Boaxxe e o Kovter para infetar o PC e dispositivos, que eram espalhados através de emails e downloads. As máquinas eram depois “raptadas” e introduzidas na rede para gerar cliques falsos nas publicidades, angariando receitas pagas pelos anunciantes.

Na prática, os criminosos criavam sistemas em websites falsos, onde eram colocadas banners de publicidade dos anunciantes, que eram depois invadidos pelas máquinas infetadas para interagir com as campanhas. O esquema tornou-se uma bola de neve, tendo controlado no seu pico de operações cerca de um milhão de IPs, tanto na América do Norte, como na Europa, tal como refere o relatório da Google.

Segundo a gigante tecnológica, o esquema complexo colocava em risco não só os anunciantes individuais, como todo o ecossistema de publicidade, numa indústria de publicidade digital avaliada em 250 mil milhões de dólares. Estima-se que este ano tenham sido perdidos cerca de 19 mil milhões de dólares nos esquemas fraudulentos.

Apesar da complexidade da teia de fraudes, a Google revelou que as operações do grupo 3ve foram travadas e o grupo criminoso foi desmantelado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.