Nos primeiros três meses do ano, o mercado de produtos tecnológicos registou uma facturação de 627 milhões de euros. A facturação acumulada para o período ficou ao nível dos valores apurados para o trimestre homólogo, graças ao contributo dos segmentos de fotografia e electrónica de consumo, cujas vendas cresceram no período 12,4 por cento para 21 milhões de euros e 4,4 por cento para 147 milhões de euros, respectivamente.



Na área das máquinas e molduras digitais, a consultora elege como drivers de crescimento o decréscimo do preço das máquinas e o surgimento de novos produtos de alta definição que estimularam a procura. Já na área da electrónica de consumo os LCDs deram o maior contributo para fixar o volume de vendas associado ao segmento nos 147 milhões de euros.



Positivamente para os resultados apurados pela GfK contribuíram também as performances de vendas nos segmentos de grandes e pequenos electrodomésticos.



A descer estiveram as vendas nas telecomunicações e Tecnologias de Informação (6,3 e 5,8 por cento), bem como as vendas de equipamentos de escritório, também consideradas no cabaz de produtos tecnológicos considerados pela consultora.



Nas telecomunicações registaram-se vendas no período de 83 milhões de euros, mesmo com o crescimento positivo dos smartphones, telefones fixos e auriculares. Os telemóveis, que representam dois terços do mercado, foram o principal factor de retracção. Nas TIC foram os computadores pessoais e os monitores as áreas onde as vendas mais decresceram. Os netbooks continuam em alta, mas não o suficiente para levar o segmento para terreno positivo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.