As limitações orçamentais do governo francês aceleraram o processo de abertura do mercado da Administração Pública gaulês às empresas que competem com a Microsoft no software e que são agora sérias candidatas ao reequipamento de parte importante do milhão de PCs que constituem o parque informático do governo.



Em entrevista à Reuters, Renaud Dutreil ministro francês para os assuntos internos adiantou que as poupanças estimadas, apenas no que diz respeito ao software de produtividade, podem atingir os 300 milhões de euros em três anos, criando grandes expectativas em torno das poupanças que poderá gerar toda a alteração do sistema operativo.



O responsável explica que a intenção do governo não é a de agir contra a Microsoft ou as companhias americanas de software, mas trata-se de voltar a colocar a Microsoft como um fornecedor entre vários, abrindo o mercado à competição. Esta situação poderá, na sua opinião, resultar na redução das facturas relacionadas com software em pelo menos metade.



Do leque de alternativas consideradas credíveis pelo governo francês no domínio do open source fazem parte o Linux, OpenOffice, Mozilla, Apache, MySQL e Evolution, acrescentou o mesmo responsável.



A Microsoft comentou as intenções do governo dizendo que também tem condições para oferecer software a preços competitivos, através do seu programa especifico para a Administração Pública, escreve ainda a Reuters.



A fonte local contactada pela agência referiu ainda que o software livre não é completamente livre e que as poupanças de custos são discutíveis sublinhando que o preço baixo dos pacotes de produto são agravados com os custos relacionados com a manutenção, serviços, integração e formação.



Notícias Relacionadas:

2003-11-25 - Governo Brasileiro quer reduzir custos através de software open source

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.