Quando a Google apresentou o Chromecast, periférico que permite fazer uma comunicação entre os televisores não-inteligentes e os dispositivos móveis dos utilizadores, os mais audazes perguntaram se aquele não seria um novo capítulo para a televisão digital.



Vários trimestres depois, são vários os fabricantes que têm vindo a reconhecer razão à tecnológica de Mountain View. A mais recente é a Intel: apresentou no final da semana passada um periférico que quer trazer inteligência aos ecrãs que não a têm.



Pouco se ficou a saber sobre o equipamento, apenas que chegará em 2015 e que quer funcionar como uma ponte entre um monitor e um televisor e um computador ou smartphone.



Sabendo que é a Intel quem apresenta esta nova proposta, é possível que a mesma se assemelhe mais a um mini-computador de bolso do que a um simples reprodutor multimédia. Mas no final, as funcionalidades serão quase as mesmas.



Além da Google e da Intel, também a Microsoft, a Mozilla, a Roku e a Amazon têm o seu próprio “chromecast”. No caso do Fire Tv Stick da Amazon, este acabou por ser tornar no produto com o melhor desempenho comercial da tecnológica norte-americana.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.