A oferta agora lançada pela gigante das pesquisas para outras empresas já será usada internamente há muito, em serviços como a pesquisa, o email e até no Google Analytics.

Permite guardar informação recolhida a partir de sistemas de monitorização e pode ser uma mais valia em sectores como o financeiro, telecomunicações, publicidade, biomédico ou energia, exemplifica a empresa.

Na banca, pode ser usado para guardar largos volumes de dados referentes a transações, que assim podem ficar à disposição das empresas para serem analisados e ajudar a identificar tendências e novos padrões, concretiza a gigante das pesquisas.

“O Google Cloud Bigtable está suportado em tecnologia que a Google usa internamente há vários anos e como tal não é algo novo para nós”, detalha em declarações à PC World Tom Kershaw, responsável na empresa pela Google Cloud Platform.

À publicação a empresa garantiu ainda que a nova oferta é mais vantajosa que outras do género (NoSQL) já existentes no mercado, em termos de rapidez de acesso aos dados e latência. É compatível com software desenvolvido sobre a plataforma Hadoop e com outros serviços cloud da Google como o BigQuery ou o Google Cloud Dataflow.

Esta área dos serviços empresariais tem sido uma aposta forte da Google que ainda em março lançou um novo serviço de armazenamento para empresas, o Nearline.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.