O sector não tem desemprego em Portugal e tende a aumentar nos próximos anos, sublinhou João Couto, presidente da Microsoft Portugal, na cerimónia de assinatura de um protocolo entre a gigante do software e o IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional.



O responsável participou numa cerimónia onde também esteve o presidente da Microsoft Internacional e que serviu para reafirmar o compromisso da fabricante com as Academias TI associadas aos centros de emprego.



Estas estruturas, 30 no total, são usadas para ministrar formação profissional em tecnologias Microsoft a desempregados, reforçando e reconvertendo as suas competências para reingressarem no mercado de trabalho. Nos próximos três anos deverão ser usadas por 250 mil desempregados, que assim têm acesso gratuito às tecnologias da fabricante.



Estas academias foram criadas há um ano e os primeiros oito diplomas de conclusão da formação foram entregues na cerimónia de assinatura do protocolo. Até 2016, a Microsoft quer certificar nas suas tecnologias 10 mil desempregados.



Segundo o presidente da Microsoft Internacional Jean-Philippe Courtois, o objetivo é certificar mais 10 mil desempregados até 2016.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.