Até agora estavam disponíveis três opções de subscrição, que começavam num pacote de 2,99 euros por mês para a impressão de 50 páginas, podendo chegar aos 9,99 euros por mês para utilizadores individuais e PMEs com maior necessidade de impressão, garantindo neste caso as 300 páginas.

O Instant Ink está agora disponível num modelo gratuito, uma nova opção que pode ajudar a massificar o serviço de impressão que muda o paradigma tradicional de venda de tinteiros associados à comercialização de impressoras.

Neste novo plano é possível imprimir até 15 páginas por mês, gratuitamente, recebendo em casa os tinteiros novos mesmo antes dos atuais se esgotarem. O serviço pode ser subscrito desde que o cliente compre uma das impressoras integradas no plano do Instant Ink e que incluem mais de 3 dezenas de modelos, desde a HP DeskJet série 2620 às HP ENVY série 4500, HP ENVY Photo série 6220 e HP OfficeJet a partir da série 3830, incluindo ainda os modelos HP OfficeJet Pro.

3 cêntimos por página. HP quer "libertar" os consumidores na impressão
3 cêntimos por página. HP quer "libertar" os consumidores na impressão
Ver artigo

Paulo Matos, gestor de categoria de impressão de consumo da HP Portugal, explica que este modelo pode ser subscrito não só por quem compra uma destas impressoras mas também por quem já tem uma em casa e que funciona da mesma forma que os restantes pacotes: a impressora tem de estar ligada à internet e quando há um alerta de tinteiros a esgotarem-se é enviado para a morada do utilizador um novo tinteiro de substituição, sem custos. Se imprimir até 15 páginas mensais não tem de pagar nada mas pode continuar a imprimir mais páginas, na qualidade que escolher, pagando depois 1 euro por cada 10 páginas adicionais.

tek instant ink hp
planos de preços

Ao contrário dos restantes planos, o número de páginas mensais não acumula para o mês seguinte caso não seja utilizado, e a partir do momento em que o utilizador aderir a um dos pacotes pagos já não pode voltar ao modelo gratuito.

Num encontro com a imprensa, Paulo Matos destaca que este novo serviço está a ter uma adesão acima do esperado em Portugal e que apesar de Espanha ter lançado o Instant Ink mais cedo Portugal já representa 10% dos subscritores na Península Ibérica.

"Este serviço esta também a levar a uma mudança de comportamentos", sublinha ainda o gestor da categoria de impressão de consumo, lembrando que antes o mais típico era os tinteiros acabarem mesmo a meio de uma impressão importante, normalmente fora dos horários de funcionamento das lojas de consumíveis, e que agora quando isso acontece já chegou a casa o pacote de substituição, entregue pela HP.

Também a forma como os utilizadores definem as opções de impressão mudou, porque o valor por página impressa é igual independentemente da qualidade definida e por isso eliminou-se o receito do custo. "Tipicamente as pessoas imprimiam em modo draft e agora fazem-no na qualidade máxima", explica Paulo Matos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.