A IBM anunciou ontem que construiu um chip que atinge velocidades superiores a 110 GHz e que é um dos circuitos semicondutores mais rápidos até hoje criados, processando um sinal eléctrico 4,3 triliões de vezes por segundo.



Conhecido pelo nome de SiGe 8HP, este circuito integrado baseia-se na tecnologia de fabrico de chips germânio de silício (SiGe) e destina-se a ser utilizado em equipamentos de comunicações de dados com switches e routers que são empregues em redes ópticas de comunicações produzido por companhias como a Cisco.



A IBM prevê que os primeiros chips a integrarem a tecnologia comecem a ser comercializados no final deste ano. A Sierra Monolithics tem colaborado com a IBM em designs de circuitos integrados SiGe para aplicações de comunicações desde 1996 e será uma das primeiras empresas a conceber circuitos baseados na nova tecnologia da gigante da informática.



Para além de ligar computadores, telefones e outros dispositivos electrónicos em redes ópticas, os chips poderão ser utilizados em outras aplicações de elevado desempenho, como as que são empregues no sector militar. Muitos chips, tal como os processadores que constituem os "cérebros" dos computadores, são feitos de silício, que constitui o material de base que funciona como semicondutor.



O germânio de silício também inclui camadas de germânio, uma substância semelhante ao silício mas que faz com que um transístor possa ser mais rápido e ter um melhor desempenho. A IBM refere que a descoberta indica que o germânio de silício está a ultrapassar a performance de outras tecnologias, à medida que os investigadores desenvolvem chips mais pequenos e rápidos.



A versão actual do chip de germânio de silício da IBM funciona à velocidade de cerca de 80 GHz. Esta tecnologia funciona a frequências mais elevadas mas consome menos energia que as suas concorrentes actuais. Algumas empresas concorrentes da IBM estão a tentar desenvolver chips mais rápidos também baseados na tecnologia de germânio de silício. Em Dezembro, a Conexant afirmou numa conferência que estava a trabalhar num circuito que iria funcionar à velocidade de 200 GHz.


Notícias Relacionadas:

2001-08-27 - Cientistas da IBM criam circuito lógico molecular
2001-08-09 - Cientistas dão mais um passo para que os nanotubos substituam o silício
2001-06-25 - IBM desenvolve transístor capaz de chegar aos 210 GHz

2001-06-11- IBM desenvolve tecnologia que aumenta a velocidade dos chips (corrigida)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.