A IBM anunciou ontem diversas iniciativas que têm como meta expandir a adopção do Linux a pequenas e médias empresas. Entre as novidades apresentadas destaca-se uma aliança com os principais distribuidores do sistema operativo open-source para a criação de PCs "Microsoft-free", ou livres de produtos Microsoft, publicam os meios de comunicação norte-americanos.



Os anúncios foram feitos no âmbito do LinuxWorld, que decorreu em São Francisco, e incluem planos para a venda de aplicações pré-configuradas para Linux, destinadas a PMEs, assim como software Linux-based para supercomputadores.



Os responsáveis pela IBM catalogaram o desktop como o último suporte à tecnologia proprietária e reconheceram que o Linux tem sido lento neste segmento, perdendo sempre terreno para a Microsoft.



Neste contexto, os planos da IBM passam pelo trabalho conjunto com alguns dos maiores nomes da distribuição do sistema operativo livre, entre os quais Canonical/Ubuntu, Novell e Red Hat para alargar a presença do Linux em desktops. Isto porque, segundo os responsáveis da fabricante, os utilizadores tendem a usar o software que já está pré-instalado nas máquinas que adquirem o que, até aqui, tem dado uma "vantagem óbvia" à Microsoft.



Como tal, no âmbito dos planos da IBM e dos distribuidores, a solução Lotus Open Collaboration Client, que inclui o Lotus Notes, Lotus Symphony e Lotus Sametime, será embutida e distribuída como software pré-instalado no sistema operativo.



O objectivo é que estes produtos estejam prontos para comercialização já em 2009, embora ainda não exista qualquer avanço quanto aos fabricantes de computadores interessados em colaborar nesta aliança.



Notícias Relacionadas:

2008-01-28 - Lotus Notes 8.5 garante suporte a Ubuntu Linux 7.10 no próximo semestre

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.