Além de ser um dos maiores mercados ao nível de tecnologia, os EUA também têm um forte tecido empresarial jovem. É portanto um ambiente positivo - mas ao mesmo tempo concorrido - para a impressora 3D portuguesa Beethefirst se lançar.

O anúncio da chegada da máquina de impressão ao mercado norte-americana foi feito hoje, 13 de fevereiro, e acontece após a startup Beeverycreative ter firmado um acordo de distribuição com o grupo Wynit.

Na página do distribuidor - um dos maiores nos EUA ao nível de tecnologias e eletrónica - a impressora está mesmo em grande destaque, sendo apelidada de ideal para arquitetos e designers. Em terras do tio Sam o equipamento vai ser vendido a 1.699 dólares sem taxas.

Já o diretor executivo da Beeverycreative, Diogo Quental, refere em comunicado que esperam um bom nível de procura por parte dos clientes norte-americanos "que já nos estão a dar o incentivo para melhorarmos e avançarmos".

A empresa portuguesa espera que a facilidade no uso da impressora e as distinções que já recebeu a nível internacional ajudem a cativar clientes nos EUA.

Recentemente a Beethefirst recebeu uma redução significativa no preço, estando agora a ser comercializada a 1.299 euros sem impostos - no caso português a aplicação do IVA faz o preço subir para os 1.600 euros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.