Um grupo de investigadores da Universidade de Washington, nos EUA, conseguiu criar o LED mais fino de sempre, composto apenas por três átomos. Dizem os cientistas que apesar do tamanho reduzido - tem uma espessura 10 mil vezes inferior à de um cabelo humano - é mecanicamente capaz e resistente.

Como explica a publicação Phys.org, as empresas estão atualmente a produzir LED tridimensionais, em comparação com a bidimensionalidade do LED desenvolvido por Xiaodong Xu e por Jason Ross - isto porque é tão fino que não pode ser considerado como tridimensional, escreve o Gizmodo. Os LED tradicionais da atualidade também são entre 20 a 30 vezes mais espessos.

Apesar do tamanho reduzido os investigadores garantem que a luz emitida por estes diodos emissores de luz (LED) é suficiente para ser detetada por equipamentos de medição. Xiaodong Xu acredita que este é um passo muito importante na miniaturização da tecnologia e que como os LED funcionam como semicondutores, abre imensas possibilidades de exploração.

Substituir as ligações elétricas por ligações óticas seria uma dessas possibilidades, de acordo com a Phys.org, o que permitiria reduzir os consumos energéticos.

As aplicações a nível de tecnologias de consumo também são extensas: ecrãs para telemóveis, para televisores, iluminação inteligente, sistemas de notificações em eletrodomésticos. Basta lembrar por exemplo o televisor OLED que a LG desenvolveu e que tem uma espessura máxima de quatro milímetros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.