Foi nos laboratórios de Alan Turing que em 1951 se gravou pela primeira vez uma música produzida por um computador. O disco, corroído pelo tempo, foi agora restaurado por um cientista da computação - Jack Copeland - e um compositor neozelandês - Jason Long -, ambos investigadores na Universidade de Canterbury.

A gravação, que já conta com 65 anos de idade, foi feita por uma equipa da BBC em Manchester, no norte de Inglaterra, onde Turing guardava o protótipo do computador Mark II. Naquele aparelho foram reproduzidas três músicas: "God Save the Queen", "Baa Baa Black Sheep" e "In the Mood".

Num post publicado hoje no blog da Biblioteca Britânica, Copeland e Long explicam que Turing não deu grande importância a esta inovação para além da teoria que lhe permitiu formular.

Os investigadores contam ainda que quando encontraram o disco "as frequências na gravação não eram precisas: a gravação dava, na melhor das hipóteses, uma impressão aproximada de como soava o computador". O restauro passou então por vários tratamentos digitais que consistiram em ajustes de velocidade, na filtragem dos ruídos externos e na correção de tons.

"Foi um belo momento quando ouvimos o verdadeiro som do computador de Turing", escrevem os neozelandeses na publicação.

Recorde-se que Alan Turing foi um matemático, lógico, criptoanalista e cientista da computação britânico que ficou famoso em 2014 após ter sido retratado no filme de Morten Tyldum, O Jogo da Imitação.

A versão final da gravação pode ser ouvida aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.