Discursando no âmbito da conferência "Open Source Way 2002", que teve recentemente lugar em Yokohama, no Japão, Hidetaka Fukuda, um responsável do Ministério da Economia, do Comércio e Indústria, afirmou que a concorrência do Japão no mercado dos consumíveis electrónicos aumentará se este tipo de produtos convergir no mesmo sistema operativo e aplicações que correm sobre ele.

Fukuda, director tecnológico do Gabinete para as Políticas Comerciais e de Informação e director da divisão da indústria de tecnologias de informação daquele ministério referiu especificamente que o governo estava a planear apoiar as tecnologias abertas e a comunidade de programadores de software open-source.

Segundo este responsável, existe um forte receio da crise que o mercado mais competitivo do Japão poderá enfrentar com o ataque da plataformas Wintel - Windows + Intel. "O Japão está aparentemente atrás da Europa, dos Estados Unidos e da China nos sectores do software, dos semicondutores e das redes", admitiu Fukuda.

Para além disso, indicou que a tecnologia open-source deverá ser uma das principais estratégias de alteração dos modelos de negócio, uma condição essencial para enfrentar este desafio. Contudo, Fukuda negou que o governo japonês está a pensar migrar completamente para o Linux.

As razões do suporte da tecnologia open-source por parte do Japão residem no facto de este permitir efectuar aquisições de sistemas mais baratos pelo governo, reduzir o trabalho dos engenheiros em manter em funcionamento sistemas proprietários e melhorar a interoperabilidade entre software proprietário e open-source.

Notícias Relacionadas:
2000-10-30 - No Japão, Linux sobe e Windows NT desce

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.