Turner "Tfue" Tenney, jogador profissional de Fortnite, processou a sua equipa, a FaZe Clan, queixando-se de práticas desleais e contrato abusivo. Numa cópia do processo a que o The Hollywood Reporter teve acesso, Tfue alega que a FaZe Clan reteve 80% dos ganhos gerados pelos seus vídeos patrocinados e receitas de publicidade, bem como 50% das suas presenças pessoais.

Com apenas 21 anos, Tfue já ganhou mais de 500 mil dólares em torneios de Fortnite e conta com mais de 10 milhões de subscritores no YouTube, além de ser o terceiro gamer mais popular no Twitch, com 6 milhões de seguidores.

Em abril de 2018 assinou um contrato de seis meses com a equipa FaZe Clan, que viria mais tarde a ser prolongado para três anos. Com a ajuda da promoção da FaZe Clan, o número de subscritores de Tfue no YouTube subiu de 150 mil para os atuais 10 milhões no espaço de um ano.

Turner Tenney pretende agora ser libertado das suas obrigações contratuais, exigindo ainda uma restituição financeira por parte da equipa. De acordo com o processo, “o objetivo da FaZe Clan é “ser dona” de Tenney e de outros jogadores profissionais e criadores de conteúdo”. Tfue alega ainda que a equipa “não é uma agência de talentos licenciada” e “explora jovens artistas” como ele através de "contratos de longo prazo opressivos e predatórios, ficando proprietária do artista e da sua carreira”.

Por sua vez, a FaZe Clan afirmou no Twitter que apenas lucrou 60 mil dólares com a sua parceria com Tenney desde abril de 2018. Na mesma publicação, a equipa acrescenta que o montante recebido resultou exclusivamente de acordos com patrocinadores, tendo Tenney ficado com todas as receitas provenientes de torneios de Fortnite e dos seus canais pessoais de Youtube e Twitch.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.