Tal como já se esperava, o computador de baixo custo produzido em Portugal, o Magalhães, vai começar a ser exportado. O país de destino é a Venezuela.

Hugo Chavéz já havia demonstrado interesse em transpor para o seu país algumas medidas do Plano Tecnológico, entre as quais o acesso facilitado a computadores e ligações à Internet facilitados pelo e-escolas.

O desejo do líder venezuelano surgiu no âmbito de uma visita do ministro das Obras Públicas, Mário Lino, à Venezuela. Na deslocação, ambos os países acertaram algumas medidas de colaboração que haviam de se tornar efectivas dias depois, quando Hugo Chavéz visitou Lisboa.

Agora, e de acordo com a imprensa local, a Venezuela quer comprar milhares de computadores, numa operação financiada pelo governo daquele país mas cujos valores não são revelados. Aos olhos da imprensa local, o negócio não é bem visto. Em causa está o facto de Hugo Chavéz estar a dar o benefício à indústria estrangeira ao invés de apoiar a venezuelana que, segundo as notícias, foi esquecida.

Segundo a TSF, o negócio com a Venezuela estará concluído dentro de pouco tempo, já que esta semana deslocam-se à Venezuela membros do governo português para firmar o acordo.

Notícias Relacionadas:
2008-07-21 - Hugo Chavéz quer e-escolas na Venezuela

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.