Entre Abril e Junho o sector da segurança informática ficou marcado pelos vários ataques protagonizados pelos grupos Anonymous e LulzSec, mas o malware continua a não dar tréguas, segundo os valores trimestrais do PandaLabs.

O laboratório da Panda Security registou 42 novas estirpes criadas a cada minuto, com os Troianos a representam a maioria das novas ameaças com perto de 70% das ocorrências, seguidos pelos vírus (16%) e worms (11,6%).

De acordo com os registos da ferramenta de scan online da Panda, Activescan, os Cavalos de Tróia foram responsáveis por 69% de todas as infecções, seguidos uma vez mais pelos vírus (10%) e worms (8,53%).

A categoria Adware, que representa apenas 1,37% das ameaças existentes, somou mais de nove por cento de todas as infecções, "o que demonstra o esforço significativo que os criadores de malware usam na promoção deste tipo de ameaça onde se incluem os falsos antivírus, que continuaram também a crescer", considera a Panda.

[caption]Nome imagem[/caption]

No ranking dos 20 países com mais infecções, a China, a Tailândia e Taiwan são uma vez mais quem ocupa os três primeiros lugares. Já a Suécia, a Suíça e a Noruega aparecem como os países menos infectados nos registos do PandaLabs.

Portugal ocupa neste trimestre o 24º lugar da tabela, com cerca de 36% de computadores infectados, apenas um pouco abaixo do total global de 39%.

No seu relatório, o laboratório faz questão de mencionar que este foi um dos piores trimestres de que há registo em termos de incidentes de segurança, devido ao "terramoto digital" causado pelos grupos de hackers Anonymous e LulzSec, que atingiu muitas empresas e organizações, nomeadamente a Sony, a RSA Security, o Departamento de Defesa Norte Americano, o FMI, a Agência Espacial Europeia, o Citigroup e a SEGA.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.