O mercado de PCs continua em queda livre e nem o último trimestre do ano - habitualmente mais forte em vendas - salva os números de 2012. Segundo os dados da Gartner, nos últimos três meses de 2012 as vendas de computadores pessoais - desktops e portáteis - caíram 11,7%, sendo comercializadas 15,3 milhões de unidades.

Estes números não incluem os tablets, como já é habitual nas análises da consultora, e indicam que o declínio dos PCs deverá continuar nos próximos anos. Curiosamente são os maiores mercados que apresentam as maiores quedas, com a França a revelar perdas mais acentuadas na Europa.

Os valores de quebra na Europa continuam a ser muito mais acentuados do que os das vendas globais, que já tinham sido divulgadas pela Gartner. A maioro maturidade do mercado justifica esta tendência, já que nos mercados emergentes a dinâmica é ainda feita pela aquisição do primeiro computador e a informatização das empresas.

De acordo com os dados, todos os segmentos nos computadores pessoais revelam perdas de vendas, mas as quebras são maiores nos portáteis, que recuam 12,1%, enquanto os desktops perdem 10,9%.

A Gartner indica que o mercado profissional foi menos afetado devido a aquisições de substituição de equipamentos e caiu 4,9%, mas o mercado de consumo perdeu 17,6% face aos números do ano anterior.

"O mercado de PCs na Europa ocidental está numa espiral de declínio. Em 2012 registou-se o segundo ano de perdas, mas menos intensas do que em 2011 quando as vendas recuaram 14%", afirma Meike Escherich, analista da Gartner. A economia recessiva, uma má perceção do novo sistema operativo e os preços muito elevados da categoria de portáteis Ultramobiles são algumas das causas apontadas.

Apesar da perda de quota de mercado nas áreas de portáteis e de PCs domésticos, a HP manteve a liderança de mercado, quase 10% à frente do seu rival mais direto, a Acer que conquistou a segunda posição e é seguida de perto pela Lenovo e a Asus. A Dell fica em quinta posição num quadro cada vez mais competitivo.

[caption]Gartner venda de PCs na Europa[/caption]

Os analistas da Gartner voltam a realçar que no futuro a tendência de não substituir os computadores domésticos tão rapidamente se vai acentuar, com os consumidores a preferirem a compra de tablets, mas essa tendência deverá ser compensada pelo aumento das margens de venda nos computadores pessoais, à medida que os consumidores preferem equipamentos com aplicações mais ricas em vez de dispositivos básicos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.