Os hackers recorrem cada vez mais a programas de segurança falsos para induzirem os utilizadores a instalarem aplicações de malware nos seus computadores.

O alerta é deixado pela Microsoft no seu mais recente Security Intelligence Report, onde se salienta que os programas de segurança falsos representam uma ameaça cada vez mais preocupante, tendo sido considerado um dos problemas de maior relevância entre Julho e Dezembro de 2008 à escala mundial.

Este tipo de software malicioso geralmente indica que o computador está infectado, mas quando instalado oferece pouca ou nenhuma protecção. Pelo contrário, o objectivo normalmente é roubar dados pessoais.

A gigante da informática diz ter detectado dois cavalos-de-troia - Win32/FakeXPA e Win32/FakeSecSen - que se mascaram como soluções de segurança, presentes em mais de três milhões de computadores na última metade de 2008.

Em comparação com o primeiro semestre do ano passado, as vulnerabilidades de software baixaram três por cento, refere o relatório, embora mais de metade das falhas tenham sido consideradas graves.

Entre as muitas notas de destaque deixadas, o relatório da Microsoft aponta também que o número de ataques que exploram falhas relacionadas com ficheiros PDF mais que duplicou face ao semestre anterior.

Em 2008, o número de correcções divulgadas pela Microsoft cresceu 16,8 por cento, tendo sido divulgados 78 boletins de segurança para 155 vulnerabilidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.