A Microsoft vai disponibilizar as suas tecnologias de inteligência artificial a todas as organizações que trabalham, à volta do mundo, em missões humanitárias. Ao longo dos próximos cinco anos, o programa AI for Humanitarian Action, vai alocar 40 milhões de dólares para iniciativas que apontam à resolução de problemas em quatro áreas prioritárias: resposta a desastres, necessidades infantis, refugiados e direitos humanos.

"Acreditamos que a articulação entre a inteligência artificial e as potencialidades cloud, pode mudar o jogo", escreveu Brad Smith, presidente da Microsoft, num post publicado esta segunda-feira no blog oficial da empresa. "Esta tecnologia pode ajudar a salvar mais vidas, pode ajudar a aliviar o sofrimento e a restaurar a dignidade humana ao mudar a forma como as organizações antecipam, prevêem e organizam as suas operações no terreno".

Este novo programa surge no seguimento de outras duas iniciativas semelhantes, que colocaram a inteligência artificial ao serviço do ambiente e da acessibilidade. A ideia é convergir as ferramentas da Microsoft numa plataforma a que todas as organizações não-governamentais possam aceder, usufruir e contribuir com as suas análises e registos.

Para dar melhor resposta em casos de desastre natural, a Microsoft vai utilizar a IA para prever desastres naturais e endereçar os estragos e alocar os meios de socorro de forma mais rápida.

A tecnológica vai também estabelecer uma parceria com o Banco Mundial, com as Nações Unidas e com outras empresas tecnológicas para desenvolver um sistema que permita antever crises de fome à volta do mundo.

Para além de todos estes projetos, a Microsoft está também a criar um chatbot para ligar crianças de partes remotas do planeta a conteúdos educativos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.