No comunicado, a Microsoft não especifica há quanto tempo as duas empresas trabalham juntas. No entanto, o foco desta parceria é partilhado: “criar uma plataforma computacional em Azure com uma escala sem precedentes, que irá treinar e executar modelos de IA cada vez mais avançados”, do qual faz parte a tão prometida inteligência artificial geral.

Na prática, a parceria cobre três aspetos. As duas empresas vão construir em conjunto novas tecnologias de supercomputação em Azure AI. Por outro lado, as novas tecnologias da OpenAI vão ser desenvolvidas em Azure e a Microsoft passa a ser o parceiro preferencial da OpenAI na comercialização de tecnologias de IA de propósito geral.

A plataforma de computação vai permitir treinar e executar modelos avançados de inteligência artificial geral. Para o CEO da OpenAI, Sam Altman, a criação deste tipo de IA vai constituir o “desenvolvimento tecnológico mais importante da história da humanidade, com o potencial de moldar a sua trajetória".

Já Satya Nadella, CEO da Microsoft, afirma que “ao unir a tecnologia revolucionária da OpenAI com as novas tecnologias de supercomputação do Azure AI, a nossa ambição é democratizar a IA, mantendo sempre a segurança da IA em primeiro plano, para que todos possam sair beneficiados”.

Fundada em 2015, a OpenAI arrancou como uma organização sem fins lucrativos, passando a operar como uma empresa em março deste ano. Entre os seus fundadores da OpenAI estão nomes como Elon Musk (Tesla/SpaceX), Peter Thiel (PayPal/Palantir) e Reid Hoffman (PayPal/LinkedIn).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.