A Lenovo vai incluir nos seus computadores o novo sistema operativo da Microsoft. Esta operação é o resultado de um acordo de 960 milhões de dólares estabelecido entre as duas empresas, escreve a Reuters.



A mesma fonte cita o responsável pela comunicação da Lenovo com a imprensa para adiantar que o negócio inclui também a aquisição de licenças do Windows XP, mas não detalha em que condições ou em máquinas estas serão fornecidas aos clientes.



Esta parceria vem no seguimento de um decreto emitido pelo governo chinês que exige a todos os fabricantes com produção estabelecida no país a inclusão de software devidamente licenciado nas máquinas que saem de fábrica.



A decisão governamental é uma das medidas anti-pirataria instauradas na China, onde o Windows Vista foi falsificado e vendido ilegalmente, mesmo antes de sair para o mercado norte-americano. O comércio ilegal do sistema operativo levou Washington a interpor uma queixa contra Pequim na Organização Mundial do Comércio.



Desde Novembro de 2005 que a Lenovo desenvolve um programa de promoção para o uso de software original, uma estratégia que visa minimizar os prejuízos das empresas, 90 por cento dos quais devido à pirataria.



Através deste acordo a Lenovo quer garantir o seu compromisso com a protecção dos direitos de propriedade intelectual dos produtos estrangeiros em utilização na China, afirmou Chen Shaopeng, presidente da empresa.



Notícias Relacionadas:

2007-05-08 - IBM vende um terço da participação na Lenovo

2006-05-23 - Um terço do software vendido no ano passado era ilegal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.