James Forshaw viu três semanas e meia de trabalho serem recompensadas com cem mil dólares, cerca de 74 mil euros, provenientes da Microsoft. O britânico descobriu uma falha de segurança na versão preview do Windows 8.1, sistema operativo que é lançado a 18 de outubro.

O problema que havia no software da tecnológica norte-americana podia vir a ser explorado por piratas informáticos quando o Windows chegasse a milhões de computadores em todo o mundo. Talvez por este motivo é que a Microsoft desembolsou a sua maior recompensa de sempre para um "caçador de bugs". A empresa de Redmond não detalhou ainda quais as características da vulnerabilidade.

O "recompensado" é especialista em segurança informática e no currículo já conta com uma outra recompensa da Microsoft por ter encontrado uma falha no Internet Explorer 11. A tecnológica norte-americana justifica o valor pago com o facto de ter sido descoberta uma nova forma de ataque que permite evitar toda uma nova vaga de ameaças no futuro.

Desta forma, as vulnerabilidades individuais acabam por perder valor relativamente à que foi descoberta por James Forshaw, escreve o The Guardian.

Na terça-feira passada, dia 8 de outubro, foi Patch Tuesday para a Microsoft que corrigiu quatro falhas críticas em serviços como o Internet Explorer, sistemas operativos Windows e suites Office.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.