A iniciativa resultou de uma parceria com o Computer History Museum, e faz parte de um programa de disponibilização pública e preservação do software mais utilizado no início da era da computação, que o museu leva a cabo.

O MS-DOS surgiu no início da década de 1980 a partir de um pedido da IBM para os seus computadores pessoas, inicialmente para um interpretador de linguagem BASIC e depois para um sistema operativo.

Foi nesse sentido que a Microsoft desenvolveu duas versões: uma para os equipamentos da IBM, o PC-DOS, e outra para as restantes marcas, o MS-DOS.

O código fonte agora disponibilizado do MS-DOS diz respeito às versões 1.1, de 1982, e 2.0, de 1983.

"A versão 1.1 põe um sistema operativo completo - limitado como era - em apenas 12 Kbytes de memória, minúsculo comparado com o software dos dias de hoje", sublinha Roy Levin, engenheiro da Microsoft Research, num post publicado online.

Já o programa de edição de textos Word foi lançado há 25 anos, em 1989, inicialmente sem muito sucesso face ao líder da altura, o WordPerfect, mas quatro anos mais tarde já detinha mais da metade do mercado do segmento.

"É incrível pensar no crescimento desde os dias em que a Microsoft tinha menos de 100 funcionários e um produto (o MS-DOS) tinha menos de 300 KB (sim, kilobytes) de código", refere Roy Levin, fazendo questão de acrescentar que hoje a empresa tem mais de 200 milhões de licenças de Windows 8 comercializadas e uma comunidade com mais de mil milhões de utilizadores do Microsoft Office.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.