A detenção foi comunicada pela Polícia Judiciária, que refere a presumível prática dos crimes de acesso ilegítimo, burla informática, branqueamento e tráfico de estupefacientes.

A Operação Viking permitiu desmantelar uma célula de um grupo organizado internacional, que estava instalada em Portugal desde julho do ano passado. Segundo a investigação, os detidos mantinham "de forma continuada" uma atividade de “phishing” que lhes permitiu apoderar-se de dinheiro de terceiros, com "posterior branqueamento dos valores ilicitamente obtidos".

Segundo a PJ, durante a operação foram realizadas 6 buscas, sendo ainda constituídos 5 arguidos, entre os quais algumas das “money mules” utilizadas. A expressão "money mules" refere-se a pessoas que não estão normalmente diretamente ligadas às operações de burla mas que permitem que as suas contas bancárias sejam usadas para receber o dinheiro e ajudar a apagar o rasto dos processos.

Foram ainda congelados contas bancárias cujo saldo ascende a mais de 400.000 euros e apreendidos 2 veículos, produto estupefaciente (cocaína e haxixe), diversos documentos com interesse probatório, equipamentos informáticos e outros bens adquiridos pelos visados com proveitos obtidos através do esquema fraudulento em investigação, indica o comunicado da PJ.

Os detidos, um homem e uma mulher com 37 e 27 anos de idade, serão presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.