A cimeira do Forum Económico Mundial, que hoje se realiza em Davos, na Suiça, foi palco para o anúncio de uma nova parceria tecnológica entre o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP) e a Microsoft. as suas entidades vão colaborar para desenvolver projectos relacionados com as tecnologias de informação e comunicação que possam auxiliar os países mais pobres a atingir os objectivos de desenvolvimento Millennium.



Ao fornecer a jovens e adultos alguma formação tecnológica através de centros comunitários de educação, a Microsoft e a UNDP esperam garantir a qualificação dos recursos humanos, uma área essencial para o desenvolvimento dos países mais carentes. A iniciativa é sustentada em recursos do programa Unlimited Potential da Microsoft, que tem também por objectivo aumentar a literacia tecnológica e formação para o emprego de comunidades mais pobres e conta com um orçamento de mil milhões de dólares para um período de cinco anos.



Um dos primeiros objectivos desta parceria será o suporte comum ao programa para a África do Sul, designado Southern Africa Capacity Initiative (SACI), onde para além da formação está contemplado o apoio ao desenvolvimento de iniciativas de Governo Electrónico e de sustentação de serviços básicos nos países mais afectados pelo HIV e a Sida.



Mantendo a confiança de que a tecnologia pode ser uma ferramenta poderosa na transformação das vidas, economias e sociedades, Bill Gates reafirmou o empenho da Microsoft no trabalho em parceria com a UNDP para desenvolver soluções que permitam às populações atingir os seus objectivos e fortalecer as comunidades, segundo comunicado à imprensa.



As duas entidades estão agora a estudar as oportunidades de parceria existentes para estabelecer projectos-piloto no Egipto, Moçambique e Marrocos, devendo alargar os seus esforços a outros países em vias de desenvolvimento nos próximos meses.




A UNDP e a Microsoft mantinham já uma colaboração relacionada com o projecto de formação em 16 regiões do Afeganistão, estabelecida depois do conflito militar. Estes centros de treino são localizados em Kabul e noutras zonas circundantes e pretendem criar uma massa de profissionais qualificados na área das tecnologias num país onde foram proibidos os acessos à Internet e outros serviços tecnológicos. Nestes centros prevê-se a formação de cerca de 12 mil afegãos anualmente.

Notícias Relacionadas:

2003-12-12 - Declaração de princípios une países presentes na Cimeira da SI

2003-11-24 - ITU mostra que divisão digital entre países continua acentuada

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.