Alguns dos agentes da polícia chinesa estão agora munidos com uns óculos de reconhecimento facial que lhes permite identificar, automaticamente, pessoas que estejam a ser procuradas pela lei. A utilização deste novo gadget tem-se revelado profícua, uma vez que, desde a sua implementação, as forças de segurança pública já conseguiram deter sete pessoas ligadas a crimes graves e 26 outras pela posse de documentos falsos de identificação.

De acordo com o People's Daily, os agentes que estão a patrulhar as ruas com este equipamento têm-se concentrado nos transportes públicos da capital, Pequim.

O The Wall Street Journal escreve que os óculos foram desenvolvidos pela LLVision Technology. A empresa é conhecida pelo desenvolvimento de câmaras, mas desde há alguns anos para cá que tem vindo a desenvolver um sistema de reconhecimento facial que nunca chegou a disponibilizar no mercado. A empresa adianta que a tecnologia é capaz de identificar uma pessoa em 0,1 segundos.

Para assinalar uma pessoa procurada, os óculos fazem um cruzamento em tempo real com uma base de dados que contém informações de mais de 10 mil pessoas procuradas pela justiça chinesa. Wu Fei, CEO da tecnológica, explica que a taxa de sucesso pode baixar em condições reais, dado o "ruído do ambiente exterior".

Apesar de a utilização deste gadget estar a preocupar algumas organizações não governamentais, como é o caso da Amnistia Internacional (AI), recorde-se que o governo chinês tem uma postura muito dominante sobre a internet e a indústria tecnológica chinesa. Produtos sociais como o Facebook e o Instagram ou o motor de busca da Google são proibidos, sendo que os internautas locais também não podem recorrer a VPNs para aceder a estes serviços.

Para William Need, da AI, esta decisão "tem potencial para tornar a rede de vigilânica da China num sistema omnipresente".

Recorde-se que está a ser desenvolvida uma base de dados informática para o armazenamento de dados referentes a toda a população da China, que, neste momento, já chega aos 1,37 mil milhões de pessoas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.