A fundação One Laptop per Child e a Microsoft estão a trabalhar em conjunto para garantir que os PCs de baixo custo do projecto idealizado por Nicholas Negroponte vão dispor da Linux e Windows XP.



A confirmação foi dada pelo próprio Nicholas Negroponte que, em entrevista, deu a conhecer os planos para o futuro do XO. O responsável indica que o objectivo é tornar os equipamentos capazes de suportar dois sistemas operativos "tal como acontece nos computadores da Apple", escreve a ComputerWorld. A versão do Windows concebida para o efeito parece ser "muito rápida e bem sucedida" mas o objectivo "é trabalhar para embutir os dois sistemas".



Actualmente, o XO funciona exclusivamente com base no código-fonte Linux Fedora. Com o desenvolvimento do projecto em conjunto, espera-se que no futuro o computador seja compatível com o Windows XP.



OLPC América em marcha



Decidido a falar sobre os planos da sua organização, Nicholas Negroponte anunciou que este ano será criada a One Laptop per Child America. A fundação será responsável pela distribuição de computadores de baixo custo no território norte-americano, a estudantes com menor poder económico.



A decisão surge após várias críticas dirigidas à fundação não governamental por esta não incluir o próprio país na campanha a favor da info-inclusão. Posto isto, Nicholas Negroponte decidiu alargar o envolvimento do projecto e anunciou que a nova estratégia assentava em três pontos fundamentais. O primeiro prende-se com questões patrióticas, "afinal existem crianças pobres na América". O segundo motivo está relacionado com a construção de massa crítica através do "desenvolvimento da comunidade de produção de software".



Por fim, o último factor educacional da iniciativa foi o terceiro ponto a determinar a mudança estratégica da fundação já que, com esta abordagem ao mercado norte-americano, as crianças mais pobres do país também terão a oportunidade de desfrutar das novas tecnologias.



Até aqui, a OLPC não incluiu os Estados Unidos no programa por achar que o país tinha menos necessidade de info-inclusão do que as regiões a que se destinou inicialmente, isto porque o poder de compra nos diversos países é diferente.



Como exemplo, Nicholas Negroponte recordou que, enquanto uma família norte-americana despende 10 mil dólares por ano na educação primária dos seus filhos, uma família do Bangladesh com as mesmas necessidades acaba por gastar 20 dólares no mesmo período.



Por fim, o responsável do projecto indicou que a OLPC está também a trabalhar com a Microsoft na possibilidade de a fundação vir a combinar os seus computadores com os programas educacionais da Fundação Bill & Melinda Gate, levando-os aos países menos desenvolvidos.



Notícias Relacionadas:

2007-12-06 - Windows testa XP nos computadores da OLPC em Janeiro

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.