Os vencedores do Prémio Abertura 2020, da ESOP - Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas, já são conhecidos.

A maior distinção vai para a OMIP-Pólo Português, SGMR SA, uma das sociedades gestoras do Mercado Ibérico da Eletricidade, que tem responsabilidades na gestão do mercado a prazo. O reconhecimento da ESOP vai para o site da OMIP e de uma empresa que opera na mesma área, sua participada, a OMIClear.

Como sublinha uma nota de imprensa, o projeto que permitiu renovar a presença online da OMIP deu-lhe um “design mais atual e uma estrutura de conteúdos mais intuitiva e organizada”, para além de implementar um conceito de multisite, suportado no Content Management System(CMS) Open Source da Drupal. O parceiro tecnológico foi a Javali.

Nesta edição de 2020 dos prémios providos pela ESOP foram ainda atribuídas duas menções honrosas, ao Banco de Portugal e ao Instituto de Informática.

No Banco de Portugal distinguiu-se a implementação de uma solução de integração e entrega contínuas (CI/CD) e orquestração de Containers baseada em Red Hat Openshift, para dar suporte ao novo Portal de Estatísticas do banco central (BPstat). O serviço que disponibiliza mais de 300 mil séries estatísticas sobre a economia portuguesa e a economia europeia, produzidas pelo Banco de Portugal e por outras entidades estatísticas nacionais e internacionais.

Como sublinha a ESOP, o novo site trouxe ao serviço de estatísticas “uma lógica de navegação mais simples e intuitiva, integrando informação estatística, textos e conteúdos infográficos para uma melhor compreensão dos dados publicados”.

No Instituto de Informática, o reconhecimento foi para o projeto App Segurança Social + Próxima & Framework Mobile, com versões para Android e iOS e 125 mil downloads em cerca de meio ano.

O projeto do Banco de Portugal teve como parceiros tecnológicos a SYONE e a Red Hat, que recorrem a tecnologias como Python, Django, Red Hat Openshift, Jenkins e Red Hat Container Native Storage.

Já o desenvolvimento da app e da Framework Mobile do Instituto de Informática contou com a participação da LINKARE e baseou-se em processos de construção totalmente implementados em software de código aberto, recorrendo a tecnologias como Angular, ionic, Java, Glassfish, Jenkins, Maven ou Cordova.

Para participar na edição deste ano do prémio, a ESOP recebeu candidaturas de sete entidades. O Prémio Abertura distingue entidades que contribuam para a dinamização do software Open Source e das tecnologias abertas em Portugal e realiza-se desde 2009.

Os vencedores da edição deste ano foram conhecidos esta quarta-feira durante o Open Source Lisbon 2020, evento anual dedicado ao software open source.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.