A PandaLabs descobriu uma nova ferramenta utilizada por cibercriminosos para armazenar e gerir informações furtadas a 30 mil utilizadores de 20 países, denominada Apophis. A empresa de segurança conseguiu aceder a um ficheiro armazenado no mesmo servidor da referida ferramenta e apurou que o ficheiro guardava informações pessoais, como números de cartões de crédito, endereço de email, morada fiscal, número de telefone, entre outros, de 1,5 mil utilizadores dos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.



A análise da Panda Security mostrou que a Apophis é utilizada por ciber-delinquentes que se servem dela para armazenar e gerir informações furtadas aos utilizadores infectados com diversos tipos de troianos da família Nukulus. A ferramenta oferece aos criminosos várias opções de monitorização que fornecem dados sobre a localização das máquinas afectadas, quantas estão activas e fazer pesquisas nessas máquinas afectadas.



Com estas informações, os criminosos a operar online podem aceder a inúmeros serviços fazendo-se passar pelo dono legítimo dos dados e realizar transferências, compras ou simplesmente desviar o dinheiro.



Rui Lopes, Director do Departamento de Consultoria da Panda Security, afirma que "este é apenas um exemplo dos perigos do malware actual". O responsável acrescenta que "estamos a testemunhar o surgimento de cada vez mais ferramentas como esta, o que confirma a existência de um mercado paralelo onde são desenvolvidas e vendidas".




Notícias Relacionadas:

2007-05-28 - Novo filme da saga "Piratas das Caraíbas" serve de mote para a propagação de troiano

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.